Gente Nossa: Ellana Queiroz @ellanamaede3

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Por Pat Perri
www.maminforma.com.br 

A nossa Mami Inspiração da semana é a Ellana Queiroz, que tem 36 anos, é natural de Fortaleza, porém já mora há 10 anos no Espírito Santo com seu marido e três filhos (Lucas 9, Sofia 5 e Davi 3 anos). E ela vai nos contar um pouco sobre como se apaixonou pela corrida e esportes pr poder manter sua forma.
mami
Ellana do IG @ellanamaede3 fala que quatro meses depois da segunda gestação, em 2009, resolveu procurar uma atividade física que pudesse fazer conforme seus horários para amamentar, cuidar dos filhos e esperar marido chegar do trabalho. “Não pensei muito e vi que correr na rua seria uma ótima opção. Nunca tinha corrido 100 metros, apenas frequentei academia desde a adolescência e como tantos que afirmam não conseguia correr. Mas fui me arriscar com a cara e a coragem, sozinha, no calçadão da Praia de Camburi. Fui indo conforme meu fôlego e vontade, observando e aprendendo com os outros corredores, me superando e adorando a sensação de prazer depois de uma corridinha”, conta nossa Mami Inspiração.
maami mami4
Porém, alguns meses depois ela descobriu que estava grávida do terceiro filho. Aí a Ellana ficou meio maluca, largou tudo e ficou a espera de mais um bebê querido! Com a chegada do terceiro filho, sua rotina mudou completamente, já não existia tempo pra se cuidar! O que sabemos ser super comum, principalmente nos primeiros meses de vida das crianças, que exigem uma atenção constante dos pais. Só que como muitas de nós também, a Ellana sentia falta dos seus momentos e com isso muita vontade de voltar para suas atividades físicas. Ainda mais quando se olhava no espelho e percebia que já não estava emagrecendo tão rápido quanto das outras vezes. Via meu marido e conhecidos correndo várias provas e imaginava que um dia estaria junto à eles. Pois, nunca tinha participado de uma prova de corrida de rua. Então em 2011 fui esperar meu marido na chegada das de uma dessas corridas. Senti a emoção dele na chegada, seu esforço, o suor no rosto, aquele mar de pessoas dando o seu máximo. Gente nova, gente velha, homens, mulheres, atletas, gordinhas, magrinhos. Gente de todo tipo. Fiquei arrepiada!!!! E Falei: – Próximo ano estarei aqui. Vou correr também!”

Depois disso, é claro que ela voltou a correr de novo sozinha, no seu próprio ritmo, conforme arrumava tempo. Era só surgir uma folga das crianças que já ia para a esteira ou para a rua. Fui emagrecendo e me motivando a participar de alguma prova junto com meu marido. Queria fazer parte desse mar de gente emocionante que são os corredores. Foi quando fiz a inscrição para a prova mais cobiçada do ES, as 10 Milhas Garoto. Lembro que um dia antes da prova, tive a importante informação que 10 milhas correspondiam à 16 KM. Como assim? Eu que nunca tinha corrido nem 5 KM! To lascada, pensei”, kkkk relata Ellana.
mami3 mami99
E sem pensar, com aquele frio na barriga, la foi ela correr sua primeira prova importante que nem sabia se chegaria até o final. “Ia pedindo a Deus à todo momento que me ajudasse, não deixasse eu desistir. Queria apenas chegar. Até porque meu marido não ficou do meu lado nem cinco minutos, já voou. Fui eu devagar e sempre. Admirando todos que me ultrapassavam. Ao mesmo tempo que sentia o peso do cansaço, vinha uma força não sei de onde que não deixava as pernas pararem”, explica sua sensação.
Essa força levava seus pensamentos o tempo todo em seus filhos, fazendo ela mentalizar que naquele momento o que ela mais precisava era bater o tempo necessário para ganhar a medalha que daria pra sua princesa. Já que seu marido ia dar a dele para o filho mais velho. “Gente, os últimos 4 KM pareciam não ter fim. Comecei a gritar o nome da minha filha bem alto a cada desespero de querer parar. Há essa altura do campeonato já tinha conseguido uma parceira de corrida que vinha me acompanhando há alguns quilômetros e falava que eu ia conseguir, que faltava pouco, me motivando muito, e eu nunca tinha visto essa criatura e, depois disso nunca mais a vi. Coisas que só a corrida proporciona”, e continua “ Meu Deus! Que aflição! O corpo já não correspondia mais. Estava no automático. Só sabia que tinha que olhar para frente e correr. Enfim! CONSEGUI!!!, diz aliviada.
mami5
Depois dessa prova, a Ellana nunca mais parou, passou a participar de várias outras corridas até 21 KM. Cada uma com seus desafios e superações. Em cada uma delas aprendendo e respeitando seus limites.
mami4 mami2
Com as corridas venho trazendo muitas amigas, mães, conhecidas para participarem das corridas de rua, pra sentirem essa emoção, esse prazer, essa adrenalina que só a corrida libera. Estou sempre disposta a motivar as pessoas que acham que não conseguem começar à correr”, finaliza.
mami9 mami8
E segundo Ellana
#CORRERÉVIDA
#CORRERMEFAZFELIZ
E se você abusou do chocolate nessa Páscoa, corre lá no IG dela e tenta acompanhar @ellanamaede3

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Follow by Email

Be More no Facebook

No Instagram @bemoreblog

Contatos

contato@bemoreblog.com.br
Amanda Accioli
11- 996690432
Jacqueline Abon Ali
11-983431234

BLOG BE MORE

Copyright © 2014 - Todos os Direitos Reservados