História do Jiu Jitsu – parte 7 – Início do Jiu Jitsu no Brasil

domingo, 22 de fevereiro de 2015

By Tony Ferraz



Conde Koma chegou ao Brasil acompanhado de Satake, que fora seu companheiro de viagem desde a saída do Japão, e outros três lutadores: Okura, Shimitsu, Laku. Juntos fizeram apresentações em várias cidades do país.
O Jornal “O Tempo” entre os dias 17 e 20 de dezembro de 1915 noticiava da seguinte maneira:
Troupe japonesa
“Chega hoje, a bordo do paquete “Pará”, a toupe de lutadores japoneses de jiu-jitsu, que vem fazer as delícias dos freqüentadores dos popularíssimos do Theatro Politheama.
Essa troupe que é chefiada pelo Conde Koma, campeão mundial de Jiu-jitsu, desembarcará em trajes orientais, percorrendo as ruas em automóveis.
Os espetáculos a serem realizados pela troupe são em números pequenos, porquanto tem ela de, em breve, realizar outros contatos.
Como se vê, a empresa C. Oliveira não perde a ocasião para facilitar ao público amazonense diversões várias e ótimas.
A estréia da troupe dar-se á segunda-feira , 20 do corrente.”
“Desta afamada troupe fazem parte: Satake campeão de New York, Okura campeão do Chile, Shimitsu campeão da Argentina e Laku, ex-professor militar do Peru.A estréia da troupe dar-se-á segunda-feira dia 20 do corrente. ”
“empougante estréia da afamada troupe de lutadores japoneses dirigida pelo Conde Koma, campeão mundial de jiu-jitsu.
Programação:
1 Apresentação da troupe.
2 Demonstração dos principais golpes de jiu-jitsu com discriminação dos golpes proibidos pelo Conde Koma.
3 Defesa pessoal executada pelo Conde Koma e Okura:Nessa parte, o Conde koma defender-se pelo jiu-jitsu dos dos seguintes e perigosos ataques: Agressão a soco, a faca, a pau. Estrangulamento; prisão de mãos, colhido pela cintura, agressão dos apaches: ataque a boxe; surpreendido pela retaguarda e diversas agressões a faca.
4 Desafio da troupe a qualquer lutador que queira lutar.
5 Primeiro e sensacional mach de jiu-jitsu entre Shimitsi (campeão argentino) e Laku, ex professor militar no Peru.”
Ressaltando que nessa época, mesmo no Japão, ainda não era costume dos lutadores referirem-se ao seu estilo chamando-o pelo nome da escola, Judô Kodokan, mas genericamente por Jiu-Jitsu. O termo Judô só se tornou popular mundialmente na década de 50. Isso ocorreu enquanto a arte da escola de Jigoro Kano se espalhava pelo globo, tornando-se gradualmente convenção chamá-la pelo nome que achava mais adequado seu criador.
Conde Koma (primeiro em pé à direita) e seus primeiros alunos no Brasil
Conde Koma (primeiro em pé à direita) e seus primeiros alunos no Brasil
Em Janeiro de 1916 a trupe se separou: Maeda, Okura e Shimitsu viajaram para Liverpool na Inglaterra, Ito Tokugoro (outro companheiro de viagem) seguiu para Los Angeles e Satake e Laku partiram para Manaus visando ensinar Jiu-Jitsu. Após 15 anos juntos, Satake e Conde Koma finalmente se separaram.
Conde Koma foi da Inglaterra para Portugal, Espanha, França e voltou ao Brasil sozinho em 1917, onde se fixou em Belém do Pará, casando-se com uma brasileira (May Iris) e adotando duas meninas (“Celeste” e “Cílvia”).
Estava satisfeito com a cultura e população local e lutava agora apenas esporadicamente, de forma amadora. Na época, aceitou um desafio do famoso capoeirista brasileiro “Pé de Bola”, que possuía 1.90m e mais de 100kg. Maeda permitiu que “Pé de Bola” entrasse com uma faca na luta, e mesmo com todo o tamanho do adversário e com o adversário armado, Conde Koma venceu facilmente.
Em 1921 fundou sua primeira academia de Jiu-Jitsu no Brasil, num galpão 4x4m, posteriormente a academia foi transferida para sede do corpo de bombeiros e mais tarde para a Igreja de Nossa Senhora Aparecida. A academia existe ainda hoje, sendo situada no SESI.
Conde Koma iniciou outra viagem em Setembro de 1921, junto com seus antigos companheiros Satake e Okura, passando por Nova York e Caribe, juntamente com sua esposa.
Em Havana, Conde Koma venceu 3 oponentes, um deles (Paul Alvarez) conseguiu vencer Satake, mas foi espancado por Maeda. Venceu na seqüencia um boxeador cubano chamado Jose Ibarra e um lutador francês chamado Fournier.
O segredo do sucesso de Maeda como lutador era sua experiência contra praticantes dos mais diversos estilos e sua profunda compreensão das diferentes fases de um combate, o que aprendeu ainda no Kodokan. Basicamente os estilos antigos de Jiu-Jitsu dividiam as técnicas em Atemi (golpes traumáticos), Katame-Waza (técnicas de Chão) e Nague-Waza (quedas). Por essa razão, a luta era segmentada temporariamente nessas três fazes distintas. O segredo da vitória, segundo ele, seria manter o combate no estágio que fosse mais vantajoso para você.
Em 1925 Maeda se envolveu na ajuda a imigrantes japoneses próximo de Tomé-Açu, continuando a ensinar Jiu-Jitsu, principalmente para os filhos dos imigrantes japoneses.
Foi naturalizados brasileiro com o nome de Otávio (Otávio Mitsuyo Maeda).
Em 1929 a Kodokan o promoveu a sexto Dan de Judô. E em 27 de novembro de 1941, ao sétimo Dan (póstumo). Mas Maeda nunca soube desta promoção, porque faleceu em Belém, em 28 de novembro de 1941 por doença renal.
Em 29 de Novembro de 1941, o jornal “O Estado do Pará” declarava:
Faleceu ontem as primeiras horas da manhã, em sua residência à vila bolonha, n 04, o conde koma, um dos mais destacados membros da colônia nipônica desse estado. O morto contava 63 anos de idade, nasceu na provincia de Aomori, no Japão em 18 de dezembro de 1678, tendo cursado a Universsidade waseda em Tóquio. Era casado com a senhora Mary Iris , deixando desse consócio uma filha apenas, a senhorita Celeste, acadêmica de medicina. foi o Conde koma diretor da Companhia Nipônica de Plantações do Brasil, e membro do Conselho Fiscal da companhia Industrial Amazonense S/A. O seu enterramento realizou-se ontem as 16:oo horas , saindo féretro da casa enlutada para a necrópole de Santa Isabel com grande número de pessoas amigas, autoridades e destacados membros da colônia japonesa do Pará.
—————————–

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Follow by Email

Be More no Facebook

No Instagram @bemoreblog

Contatos

contato@bemoreblog.com.br
Amanda Accioli
11- 996690432
Jacqueline Abon Ali
11-983431234

BLOG BE MORE

Copyright © 2014 - Todos os Direitos Reservados