Quais são e como ocorrem as dores nos músculos

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Por David Homsi
Fisioterapia Esportiva
www.davidhomsi.com.br

A dor muscular tardia é aquela que aparece no dia seguinte à uma atividade praticada por um indivíduo que está sedentário. Pode ser consequente à uma prática desportiva ou a um trabalho doméstico intenso. Ela surge por microruturas no tecido conjuntivo que envolvem as fibras musculares e os próprios músculos. Ocorre sempre nos músculos ou grupos musculares que foram mais utilizados na atividade. Dura de 2 a 3 dias. Melhora com o uso de calor local (bolsas térmicas ou banheiras). Raramente exige o uso de relaxante muscular. Melhora também com a prática possível de uma atividade aeróbica leve (corrida, bicicleta ou natação).

A mialgia é uma dor muscular localizada. Embora presente em várias patologias sistêmicas, aparece quando um músculo fica fatigado por excesso de trabalho: seja esportivo, seja doméstico, quando o grupo muscular atingido ficou sobrecarregado pelo esforço. Não há lesão na estrutura do músculo e deve-se provavelmente ao acúmulo de ácido lático no local.
Melhora em poucos dias com uso de calor, fisioterapia  e relaxante muscular.

A contratura muscular como o próprio nome indica é um estado em que uma parte do músculo se endurece por um esforço exagerado, mas há uma lesão na estrutura anatômica de algumas fibras. Justamente por isso, muitos autores a consideram como uma rutura muscular de grau I. A aplicação de gelo por 20 minutos deve ser imediata e repetida ao menos 3 vezes ao dia. Usa-se relaxante muscular e eventualmente anti-inflamatório (quando prescrito pelo médico). A fisioterapia deve ser diária e a recuperação é rápida, em torno de 15 dias.

A rutura de grau II (ou distensão muscular grau II) é consequente de um esforço muscular acima dos limites de distensibilidade do músculo. É rara nas atividades domésticas, mas é  um diagnóstico comum nas práticas desportivas. Ocorre uma rutura de boa parte das fibras musculares do músculo. A dor é imediata, a incapacidade local também, muitas vezes o atleta escuta um barulho ou tem a nítida sensação que recebeu uma pedrada. O extravasamento de sangue provoca o hematoma. Deve-se usar gelo durante 20 minutos a cada 3 horas no primeiro dia, a cada 4 horas no segundo dia e daí para frente seguir as recomendações médicas. A ultrassonografia é um exame simples e que permite identificar a lesão e a sua extensão. Anti-inflamatórios  e fisioterapia intensiva permitem uma recuperação total. Lembro sempre que só utiliza-se anti-inflamatórios quando prescritos pelo seu médico.

A distensão de grau III é a rutura total de um músculo e muitas vezes é tratada com cirurgia. 

O aquecimento e os alongamentos são obrigatórios antes de qualquer atividade física para se  prevenir  a lesão muscular. Nas temperaturas frias ou nos dias mais úmidos, esses cuidados são mais importantes ainda. A boa hidratação antes, durante e depois de atividades é outro fator de prevenção. A volta à atividade física só deverá ser feita com a certeza de que a lesão está cicatrizada e mesmo assim, essa volta deve ser gradativa.
Fora dessas lesões ocorridas na prática do esporte e nas atividades domésticas intensas, a dor muscular pode aparecer como sintoma de várias enfermidades neurológicas, endócrinas e metabólicas. Mas isso é um outro assunto para uma nova matéria.
Bons treinos a todos vocês!




Nenhum comentário :

Postar um comentário

Follow by Email

Be More no Facebook

No Instagram @bemoreblog

Contatos

contato@bemoreblog.com.br
Amanda Accioli
11- 996690432
Jacqueline Abon Ali
11-983431234

BLOG BE MORE

Copyright © 2014 - Todos os Direitos Reservados