BJJ Fórum Entrevista: Leonardo Leite, campeão mundial de Jiu Jitsu e Judoca Olímpico

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015


Léo Leite MMA
Leonardo Leite é o que se pode chamar de fenômeno do grappling. No Jiu Jitsu, é bi campeão mundial, tendo sido a primeira pessoa a derrotar José Mário Sperry na faixa preta em 1999. No Judo, integrou a seleção brasileira olímpica nos jogos de Pequim em 2008 e foi medalha de Prata na Copa do Mundo de Judo. E em pouco mais de um ano lutando MMA profissionalmente, “Léo” acumula 5 vitórias e nenhuma derrota e sagrou-se campeão dos Meio-Pesados do Legacy Fighting Championship.
O BJJ Fórum entrevistou a fera e perguntamos sobre as diferenças entre o nível da competição no Judo e no Jiu Jitsu, suas quedas favoritas aplicadas ao Jiu Jitsu, a adaptação ao MMA e muito mais! Confira abaixo!
BJJ Fórum – Léo, primeiramente obrigado pela entrevista. Você foi um competidor de elite no Judo e no Jiu Jitsu. Na sua opinião, quais as principais diferenças entre competir em no Judô e no Jiu Jitsu? Por ser uma modalidade olímpica, o nível de competitividade do Judo ainda está muito acima do Jiu Jitsu?
Léo Leite – Eu acho que no Judo o nível é mais alto, até pelo fato de ter mais países e atletas competindo, no Judo você tem gente do mundo inteiro e se fizer o mundial num fim de semana e outro uma semana depois, pode ter certeza que os campeões serão diferentes. Já no Jiu Jitsu o nível também é alto mas ainda não temos muitos países e atletas estrangeiros despontando na faixa preta. Fora que no Judo você tem competições importantes o ano inteiro em todas as partes do mundo. Quanto a organização, no meu ponto de vista, o Judo está muito acima e como falei antes por ter mais países a competitividade também vai ser muito maior.
Você acha que existe algo no Newaza do Judo pode ser benéfico aos praticantes de Jiu Jitsu? Como vê as diferenças entre o chão entre os dois esportes.
A principal diferença entre os dois é que no Judo você tem pouco tempo para trabalhar no chão portanto tem que ser muito rápido e objetivo, então o trabalho de transição de pé pro chão tem que ser muito rápido. O Flavio Canto fazia isso como ninguém, os adversários tinham medo de ir pro chão com ele.
Léo Leite - Jiu Jitsu
Qual a luta mais memorável da sua carreira, no Judo e no Jiu Jitsu? Imagino que você vai falar que foi a final com o Zé Mário em 1999, rs. Nesse caso, como foi derrotar o Zé, que era franco favorito e nunca tinha sido derrotado na faixa preta?
Acho que não teria como não ser essa né (risos)? Eu nunca tinha lutado mundial em nenhuma outra faixa e já estava preparado pra lutar na marrom, quando meu professor o Alexandre Paiva “Gigi” me promoveu faixa preta poucas semanas antes do campeonato. Quando vi minha chave pensei “é não vai ser mole”, mas estava preparado. Ver aquele ginásio do Tijuca lotado gritando, a favor e contra, e eu com 20 anos entrando pra lutar com um dos caras que eu mais gostava de assistir lutando foi demais. Durante a luta consegui travar bem o jogo de meia guarda dele e no final passar e conquistar meu 1 titulo mundial na preta.
No Judo, acho que foi a final do absoluto no campeonato Panamericano em Córdoba na Argentina. Eu já havia vencido o meu peso, mas pela equipe o peso pesado tinha se machucado. Eu na hora disse que lutaria e fiz a final contra o argentino peso pesado, Orlando Baccino, com ginásio lotado, mas dessa vez só com torcida contra (risos).
Quais eram as técnicas/projeções de Judo que você mais gostava de aplicar no Jiu Jitsu? E quais aquelas que pensa não serem tão eficazes nas regras do JJ?
Eu gostava muito das técnicas de perna, como ossotogari, ouchigari, kouchigari que são quedas que você se expõe menos. Acho que as quedas que você precisa dar as costas podem ser mais perigosas.
No Jiu Jitsu, a grande maioria dos seus adversários não arriscava trocar em pé com você. Mas tiveram alguns malucos que caíram pra dentro, certo? Quais lutadores de Jiu Jitsu você lembra que se arriscaram nas quedas com você? Você se lembra de ter levado quantas quedas competindo no Jiu Jitsu?
Lembrando rápido assim o Napão e o Big Mac por se judoca gostavam de trocar em pé e outros que não tinham um jogo de guarda também gostavam. Na verdade só lembro de uma que foi justamente contra o Big Mac no Tijuca na final do Rio Open (Nota BJJF: Léo venceu a luta por 4 a 2, aplicando duas quedas em Big Mac no Rio Open de 1999).
Quem você julga como os melhores do Jiu Jitsu no quesito quedas? E entre os judocas, quem tem o melhor jogo de chão?
No Jiu Jitsu o Saulo e Xande Ribeiro tem um bom jogo de quedas, Jacaré e Rodolfo também. Sem duvida o melhor que já vi foi o Flavio Canto, mas hoje tem um americano que também luta ou pelos menos lutava antes da proibição, o Travis Stevens.
Leo-Leite-Judô
O que você acha da decisão da Federação Internacional de Judo de proibir judocas de lutarem outras competições? O Flávio Canto já comentou que foi proibido até de treinar Jiu Jitsu pelo presidente da CBJ. Você chegou a passar por alguma situação semelhante?
Eu acho desnecessária essa proibição. Mas os únicos atletas que estão proibidos são os atletas que estão ranqueados para os Jogos Olímpicos, então esta foi uma forma de proteger os atletas de terem alguma contusão. Eu nunca fui proibido de competir no Jiu Jitsu.
Para você, quais são os 5 maiores nomes da história do Jiu Jitsu esportivo?
Só 5 (risos)? Vou deixar muita gente de fora mas vamos lá, eu sempre gostei de ver o Shaolin, Leozinho Vieira e mais recentemente tem Roger Gracie, Jacare, Xande, Rodolfo e Buchecha. A luta dos levinhos tem ficado muito chata com essas guardas 50/50 e berimbolo.
Quais as expectativas do nosso Judo pra 2016. Acredita na possibilidade de Teddy Riner ser batido por alguém? Você acha que ele já pode ser considerado o melhor judoca da história?
São as melhores possíveis, hoje o Brasil tem atletas fortes em todas as categorias e com chances reais de trazerem medalhas ainda mais sendo aqui os Jogos. Podem ter certeza que virão muitas medalhas.
Quanto ao Teddy Riner, acho difícil ele ser batido por enquanto, está num nível a cima dos adversários, muito forte e técnico, vem caminhando para ser o principal atleta da historia. Desde 2008 ele não perde nenhuma luta na categoria pesado, e ele só tem 25 anos.
Mesmo depois de ser bem sucedido no Jiu-Jitsu e no Judô, você continua se testando, e agora se lançou ao MMA, onde em pouco tempo já conquistou o cinturão de um grande evento. Qual segredo para tanta motivação? E como está sendo essa transição para o MMA depois de uma vida de kimono?
Olha eu estou com 36 anos mas me sinto um garoto ainda, vou pra academia feliz da vida, gosto daquela sensação de cansaço, da dor no corpo depois de um treino pesado, enquanto eu tiver essa vontade dentro de mim não vou parar. Mas logico que hoje, depois de tantos anos competindo, eu conheço muito bem o meu corpo e sei quando devo parar e descansar. Acho que a maior motivação são os sonhos, os objetivos, os desafios novos a cada luta, isso que me motiva.
A transição não foi muito fácil, porque apesar de ter treinado a vida toda Judo e Jiu Jitsu, pouquíssimas vezes eu treinei sem kimono então tive que adaptar muita coisa e que na verdade ainda estou adaptando, porque no meu ponto de vista existem três tipos de Jiu Jitsu: o de kimono, o submission e o do MMA. São bem diferentes.
E como são seus treinos específicos no jogo de quedas para o MMA? Vem treinando o Wrestling puro, ou confia mais em adaptar as quedas do seu Judo? E como tem sido essa adaptação?
Logico que eu treino bastante wrestling, até para entender os movimentos e poder me defender deles. Mas uso muito mais as quedas de Judo, até porque os atletas ainda não estão acostumados com esses golpes usando os pés e perna. A adaptação está ótima e venho treinando muito Judo sem kimono.
Léo Leite Legacy
Já tem luta de MMA agendada? Pode passar data e adversário?
Ainda não assinei, mas como o Legacy já divulgou na internet. Vou lutar dia 27/2 em Houston pelo cinturão do evento mas dessa vez na categoria mèdio ate 84kls contra um americano Larry Crowe (Nota BJJF: Léo é o atual campeão dos meio pesados no Legacy, mas irá baixar de categoria para disputar outro cinturão).
Muito obrigado pela entrevista, Léo. Gostaria de agradecer a alguém?
Meus técnicos Alexandre Paiva, Murilo Bustamante, Giovanni Tonzanno, CLaudinho Coelho, Márcio Pimentel, meu empresário Glenn Robinson, Brazilian Top Team, Blackzilians, Nobre Arte, Alliance, Helton Finocchio e Thiago Orsi.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Follow by Email

Be More no Facebook

No Instagram @bemoreblog

Contatos

contato@bemoreblog.com.br
Amanda Accioli
11- 996690432
Jacqueline Abon Ali
11-983431234

BLOG BE MORE

Copyright © 2014 - Todos os Direitos Reservados