Diário da Jacque: Relato de um sonho na Disney - Correr a Meia Maratona

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Na última vez que escrevi aqui eu contei como ganhei uma lesão no início da minha vida na corrida...
Os meses que seguiram pós lesão foram de muita paciência, perseverança, tratamento e foco, para mudar a situação e voltar a fazer o que me fazia feliz.
Foram meses duros, mas eu tive um apoio incondicional e um sonho a perseguir.


Eu conheci meu marido nesse meio. Ele já corria, era maratonista e as pistas cruzaram nosso caminho ou, nossos caminhos se cruzaram nas pistas.
O Anderson foi a pessoa que mais me apoiou e me incentivou a nunca desistir. Meu maior companheiro, parceiro e acima de tudo meu amor!! Amor para a vida!
Na época eu tinha um sonho.
Eu lembro que fui correr uma prova no Autódromo de Interlagos e na volta, peguei um flyer (esses papeizinhos de propaganda) no chão.
Era a divulgação de uma agência de viagens para a maratona da Disney.
Eu não tinha a menor idéia de como funcionava, mas me encantei com a possibilidade de poder correr num lugar tão mágico.
Mas, como nada vem fácil, a lesão veio antes e eu precisei supera-la e treinar para conseguir fazer a minha primeira prova de longa distância: A meia maratona da Disney em janeiro de 2011.
O Anderson logo comprou a idéia e me ajudou no meu sonho: Eu iria correr a Meia Maratona e ele correria a Maratona.
Foram alguns meses de fisioterapia e fortalecimento e outros tantos meses de treino focado para chegar a tão esperada aventura na Disney.
Foram centenas de quilômetros na USP, nas ruas de SP, em Florianópolis na nossa tão conhecida Beira-Mar.
O Anderson sempre me acompanhou em todos esses quilômetros, fossem pela manhã muito cedo ou a noite, depois daquele dia pesado de trabalho.

 
Quando conheci o Anderson eu era iniciante na corrida. Corria apenas distâncias entre 5K e 10K, mas já sonhava com meus primeiros 21K – a tal da meia maratona.
O Anderson não. Já era experiente, já tinha corrido 2 maratonas, Toronto e Porto Alegre e estava prestes a correr a terceira maratona - Filadélfia – e eu sempre tive o maior orgulho disso, porque sempre achei o máximo conhecer o mundo e ao mesmo tempo poder unir a viagem ao esporte que mais gostamos que é a corrida.
O Anderson ja tinha feito isso... e tinha histórias incríveis.
Quando entrei em sua vida, tive o privilégio de acompanhar de perto o árduo treino para a Maratona da Filadélfia – foram 4 meses de muito foco e dedicação para ele e muito aprendizado para mim.
Na época, ele viajava muito! Muito mesmo! Mas isso nunca foi desculpa para deixar de treinar ou pular treinos. Ele rigorosamente cumpria sua planilha, onde quer que estivesse.
Quando ele estava no Brasil, treinávamos juntos: USP, Ibirapuera, o circuito insano da Vila Andrade – onde moramos – (compreende boa parte da Giovanni Gronchi até a USP e volta – repleto de subidas) – claro que ele nas distancias que lhe competiam e eu nas minhas, mas quando viajava treinava da maneira que era possível, mas sempre treinava.
A poucas semanas da maratona, ele fez uma viagem a trabalho para a Espanha e, a localização do hotel onde estava hospedado era próximo a uma rodovia, e ele estando no hotel no final de semana, não tinha como realizar o treino longo na rua e, sem titubear ele fez os 30K de sua planilha numa esteira na academia do hotel, sem ao menos um tela de TV para distrair. 
Esse foi um dos tantos aprendizados que tive – o comprometimento e a disciplina que nos fazem alcançar o tão almejado objetivo – não tem receita mágica, tem trabalho duro, foco e muita perseverança.
 O resultado veio. O Anderson correu a maratona da Filadélfia no tempo que havia se proposto a fazer e o melhor, terminou a maratona inteiro – isso foi em Novembro de 2009.
Anderson antes da largada da sua 3a. Maratona na Filadélfia
 

Nessa época eu tratava minha lesão: a fratura por estress que arrumei nas duas canelas. Foram 6 longos meses de tratamento (fisioterapia) e fortalecimento sem correr. Quando voltei as pistas no início de 2010, entendi que era extremamente importante unir aos treinos de corrida treinos de musculação – na época eu não era fã de academia, mas sabia que para eu ter uma coisa que gostava muito, teria que fazer outra que não gostava tanto.

Circuito das Estações Adidas - Etapa de Outono
E assim segui, evoluindo lentamente na corrida, fazendo musculação para fortalecimento dos membros inferiores e a região do core – muito importante para quem corre e principalmente para quem quer correr longas distâncias.
No decorrer do ano de 2010 participei de diversas provas de corrida de rua – a grande maioria na companhia do meu amor!
Foi um ano que superei limites e entendi outros, respeitando os descansos que deveriam ser respeitados e também aprendendo a curtir cada prova, comemorando cada vitória.
 

10 Milhas Puma - 2010
Traçamos uma estratégia de correr provas de 10K durante aquele ano, melhorar o tempo nessa distância e depois evoluímos para as 10 milhas – já era um preparo para a meia maratona da Disney que planejamos para janeiro de 2011 – eu iria realizar meu sonho!
Na época o José Virgínio da JVM Trail Run era meu treinador e ele elaborou minha planilha de treinos.
O treino focado em longos e alguns tiros, me ajudou muito durante os três meses que me preparei para a prova.
 
E assim passamos natal e ano novo focados em dieta e treino, pois viajamos logo no início de janeiro para a minha tão sonhada meia maratona da Disney que foi em 08/01/2011.
E lá fomos em 5 amigos rumo a Orlando – todos corredores eu, a Paula e o Vitor que faríamos nossa primeira meia maratona, o Anderson na sua terceira maratona e o Wagner no seu primeiro desafio do Pateta – esse desafio consiste em correr meia maratona no sábado e a maratona no domingo – uma loucura!

A retirada dos Kits
Chegamos com 3 dias de antecedência para ambientação – principalmente do clima, pois em janeiro ainda é frio na Flórida – e depois de uma maratona de compras, era o momento da retirada dos kits que já foi um grande evento (mais de 45.000 inscritos nas três distâncias de corridas 21K, 42K e o desafio do Pateta 21K + 42K), numa área da ESPN Wide World of Sports dentro do complexo Disney, havia um ginásio exclusivo para retirada do Kit e um outro com uma feira totalmente voltada para esportes com foco em corrida.
Minutos que antecederam a largada com 3°C
No dia 8 de janeiro de 2011 as 3h00 da manhã acordamos tomamos nosso café e nos dirigimos para a largada da prova, que aconteceria as 5h35.
A essa altura a ansiedade era enorme a cada minuto que se aproximava da largada.
É uma mistura de emoções e sensações nunca experimentadas, mas para mim a principal era a do que eu encontraria em 21K na Disney.
Logo após passar pelo Magic Kingdom
Quando largamos, a temperatura estava entre 3°C e 5°C – frio, mas ainda assim dispensei a calça e corri de shorts com a camiseta de manga comprida da prova.
Tomei o cuidado de aquecer as extremidades – orelhas e mãos e assim, ainda escuro iniciei meu percurso.
O trajeto da meia maratona começa e termina no Epcot Center, passando pelo Magic Kingdom, já o da Maratona passa pelos quatro parques da Disney.
Todo o percurso foi incrível, de um parque para outro, passamos por rodovias e pontes fechadas exclusivamente para a corrida, com diversas atrações que entretiam os atletas: bandas, personagens da Disney, músicos, cantores, líderes de torcida e um público imenso – motivação não faltou.
A hidratação da prova foi perfeita contando com diversos pontos extensos com muita água, isotonico, alimentação e gel energético.
A corrida foi tão incrível que quando me dei conta, já havia corrido mais da metade da prova, quando começou finalmente a amanhecer, o sol já estava nascendo e o céu apareceu azulzinho.
Mais um pouquinho e eu estava cruzando a linha de chegada.
Quando encontrei o Anderson – ele não correu nesse dia, mas acordou conosco, fez companhia e estava lá para me receber – eu chorei tanto, mas tanto – que nunca vou me esquecer.
Encontrei nossos amigos e celebramos essa vitória que não poderia ter sido mais perfeita.

Foto na chegada da Meia Maratona
Foi uma das melhores e mais bonitas emoções que já senti. Cruzar a linha de chegada nos meus primeiros 21K – era meu sonho se tornando realidade e a confirmação de que eu era capaz de fazer isso.

No dia seguinte - domingo - seria a vez do Anderson correr sua 4a. Maratona e do Wagner correr novamente, para então completar o Desafio do Pateta (Meia Maratona + Maratona).
Estávamos nós novamente - dessa vez sem a companhia do Vitor e da Paula, que fizeram a meia junto comigo.
Eu fui acompanhar meu marido, na época namorado e ficar na torcida pela sua corrida e também pelo desafio do Wagner.
Mesmo horário e mesmo local e lá foram eles para a largada.
A largada da Maratona da Disney é algo que realmente emociona. Fogos de artifício, música e uma energia contagiante, sem contar o publico que já na madrugada está a postos para apoiar e motivar.
É lindo de se ver!!
O percurso da maratona compreende como eu mencionei acima, todos os 4 parques da Disney também iniciando e terminando no Epcot Center - é uma mistura de magia, emoção, alegria.
O clima ajuda muito, uma vez que a temperatura não é elevada.
O Anderson e o Wagner fizeram o percurso todo praticamente lado a lado - numa parceria incrível.






 Uma prova incrível em todos os percursos, eu realmente não poderia ter escolhido lugar melhor para debutar nos 21K.
Muita magia, emoção e o incentivo e afeto do public que assiste a maratona são imagens que ficarão em nossas memórias.
Se alguém quer ingressar em longas distância e ainda correr fora do Brasil, eu recomendo muito essa prova - não tem erro.
Estrutura incrível, preparação e recepção e toda a magia do mundo da Disney.
  

 Dicas pra correr na Disney:

- Ao se inscrever, informe o seu tempo estimado de corrida. Seu número de peito vem com uma letra associada o setor do seu ritmo e você não pode entrar em um outro setor com pace inferior. Se não informar você automaticamente vai pro último setor, como acontecem várias largadas por setor com intervalo de cinco a seis minutos entre cada um, vai ter que aguardar muito tempo para partir se estiver no último bloco.
- Leve um agasalho que possa ser descartado durante a corrida. Devido ao frio, muitos corredores levam agasalhos velhos e quando o sol esquenta, jogam ao longo do caminho. Os agasalhos formam imensas pilhas que são recolhidas por voluntários e são destinados para doação.
- Se você estiver hospedado em um hotel dentro da Disney, não vá na corrida de carro, além do trânsito, algumas rodovias são fechadas. Existe um esquema de transporte gratuito com centenas de ônibus que te pegam no hotel e te deixam na concentração e ao final te levam para o hotel. 
- Existe o transporte gratuito também para familiares e acompanhantes no desenrolar da corrida, através de ônibus e monorail eles podem ver sua passagem em vários trechos. No site da corrida existe a opção de indicar um número de telefone celular ou email e toda vez que você passa naqueles sensores de chip, uma mensagem é enviada no mesmo instante indicando a distância percorrida, pace até o momento e o tempo previsto pra chegada.
- Se a temperatura estiver muito baixa, vale a pena levar também um par de luvas e um gorro.
- Se não te incomodar, leve uma máquina fotográfica durante a corrida, vale a pena!
- Chegue cedo no local da prova, o trânsito flui mas é intenso e ainda tem o deslocamento à pé até o ponto da partida que demanda tempo.

 
Até a próxima!!
Beijocas
 

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Follow by Email

Be More no Facebook

No Instagram @bemoreblog

Contatos

contato@bemoreblog.com.br
Amanda Accioli
11- 996690432
Jacqueline Abon Ali
11-983431234

BLOG BE MORE

Copyright © 2014 - Todos os Direitos Reservados