Bate-Papo com nosso colunista e atleta José Virgínio de Morais - O Rei da Montanha

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Uma infância humilde e uma adolescência sem dinheiro, levaram nosso atleta e campeão a buscar com determinação, garra e muita perseverança o lugar mais alto do pódio.

Essa semana eu conversei com nosso colunista e Atleta, José Virgínio de Morais, que contou para nós como foi sua trajetória até ser reconhecido mundialmente como o Rei da Montanha.

Um bate papo cheio de inspiração!

Bate Papo by Jacque Ali


 
Como a corrida entrou na sua vida? O que você fazia antes de ser atleta e campeão?

A corrida entrou em minha vida devido a uma infância pobre e a falta de dinheiro na adolescência. Aos 16 anos comecei a trabalhar como Office Boy e logo percebi que o ônibus era um mero detalhe para que eu pudesse me locomover e assim realizar os trabalhos de entregas (cartórios, bancos, despachantes entre outros) e passei a realizar grande parte dos serviços correndo ou andando rápido. Na época, eu andava cerca de 8 a 10 km por dia, com a pasta debaixo do braço.
Em 1998, conheci de fato as corridas de rua e percebi que tinha potencial para tal e assim, comecei a treinar sistematicamente para ser um atleta de corrida.
Entretanto, somente a prática não foi suficiente. Me formei em Educação Física pela FMU e fiz pós graduação em Ciência do Exercício na Universidade Estadual Paulista (Unesp).
 
Atualmente você se especializou em corridas em montanhas. Como foi essa transição e o que te levou a buscar o desafio nas montanhas?
Desde 2008 me dedico a modalidade de corrida em montanha. Trocar a rua pela montanha foi algo natural, pois sempre treinei em terrenos pesados e locais de grande desnível e elevação como Pico do Jaraguá, Aldeia da Serra e Parque da Anhanguera.
Percebi que só a rua não era suficiente que eu precisava de um desafio maior e que ao mesmo tempo pudesse estar próximo a natureza.
Eu já não tinha mais prazer em correr na rua e, antes que isso me levasse a um descontentamento completo, fui em busca de novos horizontes e então a montanha passou a fazer parte de forma integral em minha vida de atleta e assim pude estar no topo do pódio nas corridas de montanha do Brasil e do mundo.
 
Quais os benefícios que a corrida trouxe para a sua vida no decorrer desses anos?
A corrida em montanhas especificamente vem me trazendo inúmeros benefícios que vão desde me firmar como atleta a fortalecer minha empresa  (JVM TRAIL RUN) podendo passar minha expreriência para meus alunos.
Me proporcionou conhecer novos lugares no Brasil e no mundo. A trocar experiências de vida e fazer novos amigos.
 
Qual foi a prova de corrida de rua que mais marcou sua vida e a mais difícil?
Em 2003 a maratona de Blumenau SC, era uma prova em que, os grandes corredores de rua da época, denominados maratonistas, queriam estar para bater seus recordes na distância.
Eu treinei incondicionalmente todos os dias para essa prova, deixei de participar de outras provas que seriam importante para mim,  para me focar única e exclusivamente a esta maratona, e o resultado foi satisfatório, pois pude perceber que quando se foca e se planeja, o objetivo é alcançado.
Outra prova que marcou e foi muito emocionante na minha vida, foi a Half Marathon of Disney em 2012 onde alcancei o lugar mais alto do pódio. Fui campeão e o melhor atleta brasileiro na competição.
Esse momento eu jamais vou esquecer.
 
 
Na corrida de montanha, qual foi seu maior desafio e qual a prova que mais te inspirou?
A prova The North Face Ultra Trail Du Mont Blanc OCC de 53km foi um desafio e tanto! Eu estava com dor e tratando o Tendão de Aquiles, mas se tratava de um grande evento.
Evento daqueles que não se perde por nada nessa vida. Sofri muito a primeira parte da prova, mas com um lapso de loucura, deixei a dor de lado e coloquei as pernas em sintonia com a mente e com o objetivo maior que fui buscar.
Meu maior desafio nessa prova fui eu mesmo e nesse, eu venci. 
 
 
Hoje você é conhecido como o Rei da Montanha. O que isso significa para voce?
Todos podemos ser reis disso ou daquilo. Para mim, ser o rei da montanha - uma modalidade que não para de crescer tem uma importância muito grande como atleta, como referência de Trail Run e como ser humano.
 
Quais as lições e aprendizados que a corrida te trouxe?
Que é preciso ter muita disciplina e determinação no que se busca,
Na corrida El Cruce de Los Andes por exemplo, onde fiquei por 3 dias acampado e correndo - aprendi a importância de valorizar as coisas mais simples, como um banho, uma gota de água. Foi uma grande renúncia, foram momentos de sentimentos de fraqueza e superação.
 
Hoje, além de ser um atleta reconhecido mundialmente, você também é proprietário da JVM Trail Run - Assessoria esportiva especializada em corrida e qualidade de vida. Como você separa o Virgínio atleta e o Virgínio Professor?
Na verdade eles não se separam, eles se completam. Um depende do outro para sobreviver, aprendendo e ensinando.
Minhas aulas de corrida com meus alunos, tanto em grupo quanto Personal são complemento dos meus treinos. São uma troca.
Nos meus treinos e nas aulas da JVM TRAIL RUN com meus alunos, em parques ou na USP, com chuva, frio, sol ou vento gelado são realmente os lugares que me fazem feliz. É onde eu gosto de estar.
 
Existe uma idade mínima para ingressar na corrida?
Sim. A idade mínima é quando se começa a andar (risos) ou quando se percebe a necessidade de explorar o mundo, de se superar ou mesmo que se pode ser feliz com pouco.
 
Quais as dicas que você daria a um iniciante?
A primeira coisa é procurar uma assessoria esportiva especializada, dentro dos seus objetivos para conduzir de forma adequada seus treinos e suas corridas.
Isso lhe ajudará no alcance de seus objetivos e consequentemente lhe fará mais feliz.
 
Quais os principais ensinamentos que transmite aos seus alunos?
Ser feliz no que se busca. Disciplina, foco e determinação quando o objetivo transcende o simples correr.
 
Se pudesse resumir em uma frase, o que significa a corrida na sua vida, qual seria?
Dar menos do que o seu melhor, é sacrificar o dom recebido
 






José Virginio de Morais é atleta de corridas de montanha, colunista do Blog Be More e proprietário da JVM Trail Run Assessoria esportiva em corrida e qualidade de vida
www.jvmtrailrun.com.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Follow by Email

Be More no Facebook

No Instagram @bemoreblog

Contatos

contato@bemoreblog.com.br
Amanda Accioli
11- 996690432
Jacqueline Abon Ali
11-983431234

BLOG BE MORE

Copyright © 2014 - Todos os Direitos Reservados